Tocha Olímpica Rio 2016 chega amanhã a Curitiba

Tocha Olímpica Rio 2016 chega amanhã a Curitiba

Percorrendo o país desde o dia 03 de maio, a tocha Olímpica passa amanhã (14/07) por Curitiba, com início do revezamento no Museu Oscar Niemeyer, no Centro Cívico. Confira o post e fique por dentro da história e significados deste símbolo olímpico!

Há mais de dois meses percorrendo de Norte a Sul o Brasil, a Tocha Olímpica chega amanhã (14/7) à capital paranaense, Curitiba. Logo depois,  a  chama segue para São Paulo e termina o seu percurso no Rio Janeiro, onde no dia 05 de agosto vai acender a pira Olímpica e marcar o início das competições. E para você ficar por dentro de todas as tradições das Olimpíadas, que tal saber como surgiu este símbolo e como foi a criação da Tocha Olímpica Rio 2016?

Vem com a gente que nós te explicamos tudinho!

Tocha Olímpica: como tudo começou

A tradição da Tocha Olímpica começou no século 8 a.C, com os gregos da Antiguidade, que sempre mantinham chamas acesas em frente a seus principais templos, por considerarem o fogo como um elemento divino. Um destes locais sagrados era o santuário de Olímpia, que sediava competições esportivas. Naquela época, para garantir a pureza do fogo, a chama era acesa pelos raios de sol, auxiliada por uma ‘skaphia’, que é como um espelho côncavo que dirige os raios solares para um ponto específico.

Mesmo depois de muitos e muitos anos, entre 90 e 100 dias antes de cada edição dos Jogos Olímpicos – seja de verão ou inverno, a cerimônia tradicional da Tocha Olímpica continua a ser realizada, em frente ao Templo de Hera, em Olímpia, com a participação de mulheres vestidas como ‘sacerdotisas’ que realizam o ato.

tocha-olimpica-grecia

Cerimônia da Tocha Olímpica, em Olímpia, Atenas.

Mas mesmo tendo início na Antiguidade, a primeira pira Olímpica só foi aparecer em 1928, em um dos estádios das Olimpíadas de Amsterdã. Já o revezamento da Tocha Olímpica, como vemos até hoje, foi realizado pela primeira vez em 1936, em Berlim, sendo a chama acesa em Olímpia e transportada até a capital alemã. Porém, a celebração só foi receber o reconhecimento do Movimento Olímpico pela valorização das tradições da Grécia doze anos depois, em Londres, em 1948.

tocha-olímpica-modelos

Modelos das Tochas Olímpicas desde o primeiro revezamento, nas Olimpíadas de Berlim

E para quem acha que o revezamento da Tocha Olímpica é simplesmente um mero evento para criar uma expectativa antes das Olimpíadas vai se surpreender com alguns dos significados  desta tradição. O primeiro deles é que segundo a história, as corridas de revezamento da tocha em Atenas seriam como um tributo a deuses, onde o primeiro participante que chegasse ao altar do deus da corrida acenderia o fogo em sua homenagem.

Outro significado seria com relação aos mensageiros da Grécia Antiga, que viajavam pelas cidades anunciando as datas dos jogos.  Além da divulgação das datas das competições, este anúncio tinha um significado de ‘trégua sagrada’, e que enquanto houvessem os Jogos Olímpicos, todas as guerras deveriam ser cessadas para que os atletas e espectadores tivessem segurança.

porta-gif

Tocha Olímpica: nos dias de hoje

Depois das Olimpíadas de Berlim, até os dias de hoje, após a chama ser acesa em Olímpia, a Tocha Olímpica percorre algumas cidades da Grécia até chegar à Atenas, de onde é transportada até o país que vai sediar os Jogos Olímpicos, seja de Inverno ou Verão.

Quando a Tocha Olímpica chega ao país de destino, em uma celebração que representa a paz e a união, a tocha percorre diversas cidades, passa pelas mãos de vários carregadores e arrasta uma multidão de curiosos que querem ter a chance de acompanhar uma tradição que já perdura há muitos anos. O destino final da Tocha Olímpica é o estádio onde é realizada a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, para acender a pira Olímpica e marcar o início do evento.

A Tocha Olímpica no Brasil

A chama olímpica chegou ao Brasil no dia 03 de maio, em Brasília, 95 dias do início das Olimpíadas. No percurso da Tocha Olímpica estavam 26 estados, mais de 300 cidades, sendo 20 mil quilômetros percorridos por terra e 16 mil quilômetros de avião. Até o final do percurso, a Tocha Olímpica será conduzida por 12 mil pessoas, entre  famosos e anônimos, como atletas, ex-atletas e pessoas comuns, sempre acompanhados por abatedores, para garantir o trânsito livre e evitar qualquer imprevisto.

Confira no mapa abaixo a rota que a tocha olímpica já percorreu e ainda vai percorrer:

tocha-olimpica-revezamento

 

E nesta quinta-feira (14/07), a Tocha Olímpica chega a Curitiba, com início do revezamento no Museu Oscar Niemeyer, no Centro Cívico. Depois, segue para São Paulo, onde deve ficar até o dia 27 de julho. A última parada é no Rio de Janeiro, quando desembarca também no dia 27 de julho e percorre as cidades até o dia 5 de agosto, quando chega ao Maracanã, para a cerimonia de abertura que vai acender a pira Olímpica.

Como foi a criação da tocha olímpica Rio 2016

O design da Tocha Olímpica Rio 2016 foi inspirado nas belezas naturais do Brasil e nas cores da nossa bandeira. Houve também inovação no mecanismo de acendimento da chama – inédito em outras tochas olímpicas. Para que o sistema de acendimento funcione é preciso girar uma chave na parte de baixo da Tocha Olímpica que a faz expandir. Neste momento é liberada uma mistura de butano e propano para deixar a chama com cores bonitas.

Para fazer a transição das tochas e continuar com o revezamento, quando o fogo de uma tocha se aproxima da outra, com essa mistura de gases acontece o ‘beijo’. Para garantir que a flama não apagasse durante o percurso foram realizados alguns testes que simularam ventos de até 120km/h.

revezamento-tocha-olimpica

O desenho da Tocha Olímpica é assinado pela agência de design Chelles & Hayashi, de São Paulo, parceira do Comitê Rio 2016 no desenvolvimento do projeto. O processo de seleção para a escolha da agência que assinaria o design da tocha reuniu 76 inscritos, que foram submetidos a uma comissão julgadora multidisciplinar composta por 11 membros com experiência na criação de produtos ou pelo destaque no Movimento Olímpico.

A agência que assinou o projeto tinha como objetivo fazer com que a Tocha Olímpica se parecesse realmente com uma tocha. A equipe que trabalhou na criação do design da tocha buscou inspiração nos fachos ancestrais, feitos com palhas ou gravetos. Foram fabricados 12 mil exemplares da Tocha Olímpica, quase todo em alumínio reciclado, para diminuir o impacto ao meio ambiente causado durante a produção das tochas e com um desenho que prioriza o conforto para quem carrega a chama, seja na sua textura quanto ao local onde se encaixa a mão.

tocha-olimpica-design

 

Bom, agora que você já está por dentro da história da Tocha Olímpica e todas as suas tradições, confira e curta o resultado no vídeo abaixo, divulgado pelo Comitê  Rio 2016.

Ah, e nos próximos posts, você confere uma entrevista exclusiva com o maratonista curitibano, Marcelo Alves, um dos carregadores da Tocha Olímpica em Curitiba, que vai contar pra gente como foi esta incrível experiência. ;) 

https://www.youtube.com/watch?v=aU_HzEFJN74

Imagens e informações: O Globo; Rio 2016 e Uol.

 

 

 

Você deve estar 0gado para postar um comentário.