Cesar Cielo perde vaga e fica fora das Olimpíadas 2016

Cesar Cielo perde vaga e fica fora das Olimpíadas 2016

No dia 20 de abril, o maior nadador da história do Brasil, Cesar Cielo, deixou para trás o sonho de participar das Olimpíadas Rio 2016.

Mesmo sabendo que as derrotas e as decepções fazem parte do esporte, muitas vezes, ou na maioria delas, para um atleta é muito difícil de aceitar que não conseguiu alcançar o seu objetivo. A dificuldade é ainda maior quando esta meta é ao mesmo tempo o maior sonho de qualquer atleta, que é o de participar de uma Olimpíada e representar o seu país na sua própria casa.

Quem vem encarando este momento difícil é o nadador César Cielo, 29 anos, principal nome da natação brasileira.

No último dia 20 de abril, Cielo, atual recordista mundial dos 50m e 100m livre, campeão olímpico e tricampeão mundial, teve a sua última chance para se classificar para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Ao completar a prova de 50m livres no Troféu Maria Lenk com o tempo de 21seg91, insuficiente para integrar a seleção, o sonho olímpico ficou para trás e Cielo não terá a chance de ampliar seu legado no esporte.

cesar-cielo-natacao

Como Cesar Cielo ficou fora das Olimpíadas?

Tudo começou no ano passado, quando Cesar Cielo enfrentou dificuldades, não evoluiu nas piscinas e abandonou diversas provas por conta de lesões. Decidiu que a sua prioridade seria o Mundial de Kazan e por esta razão não disputou os Jogos Pan-Americanos de Toronto. Quando competia no Mundial, sofreu uma lesão no ombro e por isso teve que deixar as piscinas. Como a recuperação de lesões normalmente são lentas e graduais, Cesar Cielo voltou a competir somente na primeira seletiva olímpica, realizada em dezembro de 2015. Como o seu resultado não foi bom nos 100m livre, o nadador apostou todas as suas fichas no Troféu Maria Lenk, disputado do dia 15 a 20 de abril.

Só que nesta competição, Cielo não conseguiu superar os nadadores Bruno Fratus e Ítalo Manzine, que fazem parte da nova geração da natação e ficou fora das Olimpíada.

Depois da confirmação de que estaria fora dos jogos, em entrevista a SporTV, Cesar Cielo chorou e pediu desculpas a todos. “Para mim é muito difícil falar com vocês (o público) nesse momento. Peço desculpas. Eu sei que o Brasil será bem representado. Estará tudo bem”, disse Cielo.

No vídeo abaixo, você confere a disputa no Troféu Maria Lenk e a entrevista de Cesar Cielo após a confirmação de que não participaria dos Jogos Olímpicos 2016.

https://www.youtube.com/watch?v=G9Srw8fe0HU

As glórias de Cesar Cielo

Mas nem tudo é tristeza na trajetória do nadador Cesar Cielo. Muito pelo contrário é preciso lembrar e exaltar todas as conquistas e as alegrias que o nadador proporcionou à  natação brasileira.

Ainda pequeno, o menino de Santa Bárbara do Oeste acompanhava a sua mãe, Flávia, professora de Educação Física, às aulas de natação no Clube Barbarense. Cesar Cielo até tentou resistir aos encantos das piscinas  e praticar outros esportes, como judô e vôlei, mas acabou se rendendo e começou a ter bons resultados na natação. Desde o início, o maior estímulo para continuar no esportes foram as vitórias. Em seu site oficial, cesarcielo.com.br, o nadador diz que desde criança gostou de vencer e mais ainda da sensação em ser o primeiro a chegar.

No vídeo ‘O que faz de você um campeão’, de uma campanha institucional do SportTV, Cesar Cielo conta que quando criança, ele queria ser o homem mais rápido do mundo:” […] nem que fosse por um minuto.”  E a gente pode dizer que este querer foi como uma profecia, já que o nadador realizou este sonho não somente por um minuto, mas várias vezes.

https://www.youtube.com/watch?v=RBzzRdzAw9U

Cesar Cielo iniciou a sua carreira em 2003, mas foi tornar-se conhecido só em 2006, ao quebrar recorde brasileiro nos 100m livre que pertencia até então ao ex-nadador, Fernando Scherer. A partir daí não parou mais. Em 2007, no Pan do Rio,  se confirmou como o melhor velocista nacional. Nas Olimpíadas de Pequim, em 2008, Cielo conquistou o bronze nos 100m livre e ouro nos 50m livre, o primeiro ouro olímpico da natação brasileira. No ano seguinte, em disputa no Mundial, em Roma, levou ouro nos 50m e 100m livre, predominando na prova mais veloz da natação nas duas edições seguintes do Mundial.

BANNER-NATACAO

São todas estas conquistas que fazem de César Cielo indiscutivelmente o maior nadador da história do Brasil até o momento. Cielo continua sendo motivo de orgulho e inspiração para todos que buscam no esporte a superação de desafios e a realização de muitos sonhos. :)

Com informações: cesarcielo.com.br; globoesporte; ESPN; SporTV

Você deve estar 0gado para postar um comentário.