A fim de divulgar a prática do atletismo, a Liga Diamante, que está em sua sétima edição, se consolida como um evento importante para os principais atletas que, inclusive, estarão nos Jogos Olímpicos do Rio 2016.

O Atletismo compreende uma série de modalidades que remonta a história da prática esportiva e das próprias Olimpíadas. Nos dias atuais, vários atletas buscam superar os seus próprios limites e nomes como Fabiana Murer e Usain Bolt despontam como promessas – seja pelo desempenho no salto com vara que pode garantir mais um ouro olímpico para o Brasil, ou então por ele que se tornou um mito ao ultrapassar seus próprios limites e recordes em corridas de 100 e 200 metros rasos.

Isto significa que por mais que existam outras modalidades no universo esportivo, o atletismo se reinventa, lança novos atletas, que, por sinal encaram tudo de uma forma muito profissional e disciplinada. Preparação esta que começa muito antes de qualquer evento de grande visibilidade – como é o caso das Olimpíadas.

liga-diamante-informacoes
As próximas etapas da Liga Mundial acontecem na Inglaterra (22 e 23 de julho), Suíça (25 de agosto), França (27 de agosto), Suíça (1 de setembro) e Bélgica (9 de setembro).

Sim, antes de participar dos Jogos Olímpicos, os competidores, não só do atletismo, mas de outros esportes, precisam participar de eventos-teste e outras competições que servem como uma preparação ou mesmo classificação para o Rio 2016. No atletismo, um evento de grande prestígio é, sem dúvida, o Diamond League ou, ‘aportuguesando’, a Liga Diamante, na qual os melhores atletas do mundo competem em busca do título de melhor do mundo.

Por dentro da Liga Diamante

Em sua sétima edição, a Liga Diamante é uma das principais competições de atletismo. O evento, que acontece anualmente e em, pelo menos, 10 cidades-sede de países diferentes, reúne centenas de atletas sedentos pelo título de melhor do mundo em suas respectivas modalidades.

liga-diamante-2016
O local de todas as competições de atletismo precisa oferecer condições para que todas as provas sejam realizadas:,como boa ventilação e iluminação.

O evento foi criado pela Associação Internacional de Federações de Atletismo como uma forma de substituir a Golden League – que apesar de reunir grandes nomes do atletismo da Europa, não tinha o apelo mundial que a Liga Diamante tem hoje. Desde sua criação, em 2010, os principais vencedores desta competição são Estados Unidos, Quênia e Jamaica, com 78 vitórias somadas.

trofeu-liga-diamante
O Troféu Diamante é elaborado por uma joalheria suíça de grande prestigio. Além desta joia, os vencedores também recebem prêmio em dinheiro, que diferem de acordo com as respectivas colocações.

Mas chegar ao pódio, não é uma tarefa fácil e os atletas, durante todo o período de competições, passam pelos mais diferentes desafios – que vão desde a problemas de saúde aos diferentes tipos de clima – que influenciam diretamente no seu desempenho. Na Liga Diamante, os atletas precisam estar entre as seis primeiras posições para acumular pontos e assim obter um bom resultado final – assim, ganhar uma das etapas da Liga, não significa que o competidor será o vencedor. Em caso de empate, o número de vitórias durante toda a Liga Diamante determina quem será o vencedor.

Hoje, dia 22, começa a etapa de Londres da Liga Diamante, a última antes dos Jogos Olímpicos. Depois, o calendário da competição ainda passará por Suíça, França e Bélgica. Este ano, uma das novidades foi a inclusão do Marrocos, que abriu um novo caminho para a Liga Diamante: a África.

Destaques Diamantes e Olímpicos

O atletismo é uma modalidade que compõem diferentes esportes de corrida, lançamentos e saltos. Em cada um destes esportes há nomes que com certeza você já deve ter ouvido falar – e que se parássemos para citar todos neste post, o texto seria imenso, de verdade.

No entanto, alguns se destacam mais do que outros pela quebra de recordes. A exemplo está a Queniana Vivian Cheruiyot, ouro no Mundial de Pequim 2015, e Usain Bolt, atleta com seis medalhas de olímpicas de ouro, que vem se recuperando de uma lesão na coxa esquerda e que participa da etapa Londres da Liga Diamante recuperado e pronto para dar o melhor de si.

Bolt compete hoje nos 200m da etapa londrina da Liga Diamante. Esta será a prova de que o atleta está em plena forma para atuar no Rio 2016.

porta-medalhas-corrida

Participar da competição será uma forma de Bolt provar que pode estar na delegação jamaicana para as Olimpíadas 2016. Isto porque o atleta ainda aguarda uma decisão da federação sobre a suas chances de participar nos 100m, nos 200m e no revezamento 4×100 metros.

No Brasil, a delegação de atletismo que participará dos Jogos Olímpicos é a maior da história, com 67 atletas participantes – sendo 36 homens e 31 mulheres. Nomes como o do maratonista Marílson dos Santos (que obteve a quinta colocação em Londres 2012) e Vagner Domingos (que classificou o Brasil no lançamento do martelo depois de 80 anos) são uma chance de medalhas do Brasil.

Mas não para por aí, um grande nome do atletismo – tanto na Liga Diamante quanto nos Jogos Olímpicos 2016 é Fabiana Murer. Bronze na Etapa de Mônaco da Liga, a atleta busca mais uma vitória no próximo dia 23 de julho – a última competição antes da brasileira disputar no Rio 2016 – que será a última de sua carreira.

liga-diamante-fabiana-murer
Depois do Bronze na etapa Mônaco da Liga Diamante, Fabiana Murer quer melhorar os seus resultados na etapa Londres do salto com vara que começa amanhã (23) – esta competição é a última antes da atleta dar o ar da graça no Rio 2016.

Atletismo russo fora das Olimpíadas

Falando em atletismo e competições, não podemos nos esquecer do escândalo de doping, que comprometeu toda a delegação de atletismo da Rússia. Com 68 atletas, os russos estão fora dos Jogos Olímpicos 2016 por uma decisão da Federação Internacional de Atletismo e do Tribunal Arbitral do Esporte. Os órgãos internacionais levaram em consideração, principalmente, as evidências de que o próprio governo russo financiava o esquema de doping, ocultando informações sobre o uso de substâncias pelos competidores.

A punição coletiva, logicamente, não agradou a Rússia e os próprios atletas, que se consideram injustiçados pelo erro de algumas pessoas. Este é o caso, por exemplo, de Yelena Isinbayeva, que considerou a decisão um funeral do atletismo russo. Em Londres 2012, a Rússia conquistou 16 medalhas olímpicas.

yelena isinbayeva-atletismo
A russa Yelena Isinbayeva, uma das principais rivais de Fabiana Murer no salto com vara, está fora das Olimpíadas 2016.

Sobre o atletismo | TOME NOTA!

Como já citamos há pouco, o atletismo engloba diferentes esportes de modalidades distintas: lançamentos/arremessos, saltos, provas combinadas e corrida. A maioria das provas são realizadas dentro de um estádio, porém, como é o caso da maratona, a prova acontece em via pública.

Muitos estudiosos definem o atletismo como sendo uma base para todos os outros esportes que existem, pois a essência da modalidade está presente em maior ou menor grau em todos eles. Por exemplo: correr, lançar e saltar são movimentos fundamentais de um atleta do vôlei e basquete, por exemplo.

liga-diamante

O atletismo surgiu na Grécia Antiga, lá pelo ano de 776 a.C e foi praticado e disseminado por outros povos ao longo da história. Romanos, ingleses e muito tempo depois povos americanos começaram a praticar, organizar as práticas e dar visibilidade ao atletismo.

Com o surgimento dos Jogos Olímpicos da Era Moderna em 1896 e a criação da Associação Internacional de Federações de Atletismo, em 1912, o atletismo ganhou mais visibilidade passou a ter mais organização e regras, e assim assumiu um caráter oficial e profissional.

E você, pratica atletismo ou tem interesse pelo esporte? Conte pra gente nos comentários!

Imagens: IAAF Diamond League, Filomedios, Gazeta Esportiva, si.com.
Com informações de Terra Esportes, Diamonde League, Liberal, Bom Dia Brasil.

Deixe uma resposta