Judô: esporte como filosofia de vida

Judô: esporte como filosofia de vida

Que tal conhecer um pouco mais sobre a história do judô e como este esporte criado no Japão chegou até o Brasil? Afinal, esporte também é cultura. Vem com a gente e fique por dentro do universo do judô!

Você com certeza já ouviu por aí que uma das grandes esperanças de conquista de medalha brasileira nos Jogos Olímpicos Rio 2016 vem da equipe de judô. E também não é pra menos! Depois de conquistar quatro medalhas nas Olimpíadas de Londres, em 2012, sendo uma delas Ouro, com a vitória da judoca Sarah Menezes – na categoria Ligeiro feminina (48 kg), seis judocas brasileiros estão no top 10 do ranking de suas respectivas categorias.

Pois é, o judô brasileiro promete grandes emoções nas Olimpíadas de 2016! Mas, antes de você vestir a camisa verde e amarela, pegar a corneta e sair por aí torcendo por nossos judocas, que tal conhecer um pouco mais sobre a história do judô e como este esporte criado no Japão chegou até o Brasil? Afinal, esporte também é cultura. Então, vem com a gente e fique por dentro do universo do judô!

Como o judô surgiu e chegou ao Brasil?

O judô foi criado no Japão, por Jigoro Kano (1860 – 1938), um jovem professor de Educação Física que iniciou um estudo sobre as antigas formas de autodefesa e acabou selecionando e adaptando as melhores técnicas dos vários sistemas de Ju-Jutsu ( jiu-jitsu). Assim nasceu o judô, que em português significa ‘caminho suave’. Em 1882, o mestre Kano fundou em Tokyo o Instituto Kokodan, que significa ‘um lugar para estudar o caminho’. O espaço existe até hoje, sendo considerado o centro mundial do judô, onde atrai a cada ano milhares de adeptos, de todas as idades.

Judo_Jigoro_Kano

Jigoro Kano, criador do judô

O mestre Jigoro Kano não só tornou o ensino da arte marcial em um esporte, como desenvolveu uma linha filosófica e um código moral para que a prática do judô não fortalecesse apenas o físico, mas também a mente e o espírito de quem o prática, baseado em oito princípios básicos:

judo-codigo-moral

divulgação do judô como esporte pelo mundo começou em 1909, quando o mestre Kano tornou-se o primeiro membro asiático do Comitê Olímpico Internacional e empenhou-se em mostrar o esporte no mundo todo. Mas, foi só em 1964, nos Jogos de Tóquio, que o Judô passou a ser considerado um esporte olímpico.

Já aqui no Brasil, acredita-se que o judô surgiu com a imigração japonesa, no início do século XX. Alguns dos primeiros professores-lutadores que chegaram por aqui foram alunos de Jigoro Kano, como Soishiro Satake e Mitsuyo Maeda, ou Conde Koma- como também era chamado. Conde Koma se apresentou pela primeira em Porto Alegre, seguindo para São Paulo e Rio de Janeiro.

Mas, apesar dos esforços dos pioneiros do judô aqui no Brasil, o esporte só foi se popularizar por aqui no início de 1938, após a chegada de um grupo de japoneses, liderados pelo professor Riuzo Ogawa, que fundaram a Academia Ogawa e a prática de judô ganhou força.

Por dentro de como o judô é praticado

Bom, agora que você conhece um pouco mais sobre a história do judô, vamos a algumas explicações. Você já deve ter se perguntado porque há diferentes cores de faixas para amarrar o keikogi – mais conhecido como kimono, a roupa que os judocas usam nos treinos e competições de judô. Se você achou que era só uma questão de estilo, ou cor predileta, não é bem por aí!

As faixas representam a graduação no judô, que é dividida em duas grandes etapas: Kyu e Dan, identificadas pelas cores das faixas. A primeira etapa, o Kyu, é a introdução à luta, composto por oito fases em ordem decrescente. Já a segunda etapa da graduação, o Dan, é desenvolvido de modo crescente, dividido em dez fases de aperfeiçoamento. Confira abaixo as cores das faixas, de acordo com graduação no judô:

Judo-faixas

Ao lado esquerdo, as faixas da primeira etapa dos treinamentos de judô, o KYU. E ao lado direito, as faixas correspondentes às dez fases do DAN, segunda etapa do treinamento.

Agora, vamos saber mais como o judô é praticado. Basicamente, o atleta deve derrubar o adversário com as costas voltadas para o chão, imobilizá-lo no tatame por 20 segundos ou fazê-lo desistir. Pra facilitar ainda mais, dá só uma olhada no infográfico abaixo, sobre como funcionam as regras do judô, a divisão dos atletas por categoria, a pontuação e até mesmo um glossário, para você não ficar perdido quando ouvir na narração das competições ‘hajimê’, por exemplo. :)

infográfico - regras

Fonte: Ministério do Esporte do Brasil

Judô brasileiro nas Olimpíadas

O primeiro judoca brasileiro a ganhar uma medalha em jogos olímpicos e escrever seu nome na história foi o japonês naturalizado brasileiro Chiaki Ishii, que subiu ao pódio para receber a medalha de bronze em 1972, nas Olimpíadas de Munique. O judô brasileiro faturou até hoje 19 medalhas olímpicas, sendo quatro somente nas Olimpíadas de Londres.

Com vários nomes de destaque, são grandes as chances de conquista de medalha brasileira no judô das Olimpíadas 2016. Porém, a lista oficial com o nome dos 14 atletas que representarão o Brasil nas competições, sete homens e sete mulheres, só será conhecida em maio. O critério para a escolha dos atletas depende da posição de cada um no ranking da Federação Internacional de Judô (FIJ).

banner-judo

Esporte como filosofia de vida

Como em todo esporte, o judô traz muitos benefícios à saúde. Mas, o grande diferencial é que este esporte alia condicionamento físico, disciplina e concentração, autocontrole e autoconfiança à ética e a moral, em que o respeito e os valores são de extrema importância para a sua prática.

E se você curtiu conhecer um pouco mais sobre este esporte, não pode deixar de conferir o post da semana que vem! Você vai saber como o judô vem transformando a vida de muitas crianças, através de um projeto superbacana. E não para por aí, não! Você também confere uma entrevista exclusiva com o judoca Marcelo Contini, que está na disputa por uma vaga na equipe brasileira de judô para competir nos Jogos Olímpico Rio 2016. Não vai perder, hein?! ;)

 

Com informações da Confederação Brasileira de Judô
Olimpíadas UOL, Brasil 2016, Rio 2016 e Globo Esporte.

Imagens: Pinterest, tajanacademy.com, Judoseme, Confederação Brasileira de judô
e Ministério dos Esportes

 

Você deve estar 0gado para postar um comentário.