2016 vai ficar marcado na história, não só pelas notícias político-sociais, mas pela quantidade de fatos esportivos do Brasil e do mundo. Saiba tudo!

De fato, tivemos bons motivos para comemorar e em alguns momentos deixamos as lágrimas caírem. Cheio de emoção, o mundo esportivo mostrou que pode se reinventar e trazer os mais diferentes tipos de emoções, tanto para quem é atleta quanto para espectadores e fiéis torcedores. É lógico que muitos fatos esportivos ficaram de fora da nossa retrospectiva, mas sinta-se à vontade para complementá-la com o seu momento mais marcante de 2016.

Entre os fatos esportivos, o prêmio de Wendell Lira

Aos 27 anos, ele surpreendeu o país ao bater Messi na disputa de gol mais bonito do ano de 2015. A premiação, que aconteceu no começo deste ano, deu visibilidade ao jogador, no entanto, engana-se quem pensa que o atleta está em um clube internacional ou mesmo colhendo os frutos do prêmio. Um pouco frustrado com a carreira, Wendell Lira deu adeus aos gramados e há cerca de seis meses se dedica ao mundo do videogame. Lira recebeu uma proposta para criar um canal no YouTube e boa parte do tempo ele está jogando – e sem o risco de uma contusão no joelho.

O sucesso é tanto que o canal de Wendell Lira no YouTube já está com mais de 200 mil inscritos, e você pode acessar – e se inscrever, claro, – aqui.

Escândalo de doping na Rússia

Pouco antes de uma das maiores potências do atletismo desembarcar em terras brasileiras para participar do Rio-2016, um escândalo de doping veio à tona e boa parte dos atletas russos foram punidos e não disputaram uma medalha nas Olimpíadas. O caso não era apenas de um ou outro atleta, mas sim de um esquema de corrupção realizado entre os anos de 2011 e 2015 acobertado pelo próprio ministério do esporte do país, que manipulava as amostras positivas e as deixava negativas, num esquema claro de falsificação.

restrospectiva-esportes-2016-doping-russia

Com o escândalo, o Comitê Olímpico Internacional (COI) deixou a cargo de cada federação decidir se os russos podiam participar ou não da edição brasileira, assim, apenas 270 atletas participaram dos Jogos Olímpicos 2016, enquanto que nos jogos paralímpicos, a decisão foi de deixar a Rússia ficou totalmente de fora. Acredita-se que mais de mil atletas se beneficiaram dos resultados manipulados para obter vantagens em competições e, mais ainda, há muitas dúvidas sobre as 56 medalhas conquistadas pela Rússia no Rio 2016.

Olimpíadas Rio 2016

fato-esportivo

Em meio a tantas críticas, vaias a dirigentes e gritos de ‘Fora Temer’, este foi um dos grandes fatos esportivos do ano que está terminando. Tanto a cerimônia de abertura quanto a de encerramento marcaram os brasileiros e não teve quem não vibrasse com o recorde de medalhas de ouro que o Brasil obteve numa Olimpíada. Torcemos pelos meninos da ginástica, vibramos a cada término de set com os atletas do vôlei e comemoramos com a seleção masculina de futebol que conquistou o primeiro ouro olímpico. Realmente, foi um ano para se guardar na memória só por estes momentos.

Leia também:
Retrospectiva Rio 2016 | 10 fatos que ficarão na história

Despedidas

Em meio a tantos fatos esportivos felizes, os Jogos Olímpicos também foram cenários para despedidas. Muitos brasileiros ficaram em frente à TV para ver Michel Phelps e Usain Bolt mostrarem todo o seu potencial pela última vez no maior evento esportivo do mundo. Bateram recordes, claro, e ganharam MUITAS medalhas.

restrospectiva-esportes-2016

Mas o mundo das aposentadorias ganhou mais adeptos. Felipe Massa e o atual campeão Nico Rosberg não vão mais competir na Fórmula 1; a jogadora Formiga, deu adeus a seleção feminina de futebol; e a jogadora de vôlei Sheilla, não jogará mais pela seleção feminina bicampeã olímpica.

Chapecoense

Com as Olimpíadas do Rio, o ano esportivo tinha tudo para acabar bem, porém, a tragédia aérea com o time de Chapecó (SC) fez a gente parar um pouquinho e perceber que a vida é muito breve. A queda do avião no último dia 28 de novembro ainda está muito fresca em nossas memórias e o luto pelos 71 mortos ainda permanece.

fatos-esportivos-2016

No último dia 5, a Confederação Sul-Americana de Futebol tornou a Chapecoense campeã da Copa Sul-americana – primeiro título internacional que o time estava buscando e se preparando para conquistar meses antes. Com o título e o prêmio estimado em 16 milhões de reais, espera-se que o time se reerga e continue sua trajetória de sucesso no futebol.

Altos e baixos do futebol

O futebol é o esporte que dá muitas reviravoltas durante o ano – e ele nos surpreendeu este ano. Ao final da temporada do Brasileirão, o Inter foi rebaixado e o Palmeiras se consagrou campeão. No cenário internacional, o Real Madrid se tornou o maior campeão mundial de todos os tempos, com cinco títulos.

fato-esportivo-2016

Perdas

Além dos 71 mortos na queda do avião do time da Chapecoense, outras perdas marcaram o ano de 2016. O ídolo mundial do boxe, Muhammad Ali, faleceu em junho devido a complicações causadas pelo Mal de Parkinson; o tricampeão mundial da seleção de futebol, Carlos Alberto Torres, nos deixou aos 72 anos; e o ciclista iraniano Bahman Golbarnezhad sofreu uma queda na estrada durante as competições do Rio 2016 e acabou falecendo sem ter chances de cumprir a prova.

restrospectiva-esporte-2016
Muhammad Ali faleceu em junho devido a complicações causadas pelo Mal de Parkinson.

E aí, já está com saudades de 2016? Agora conta pra gente quais fatos esportivos deixarão saudades pra você? E se a gente deixou de listar algum momento importante, deixe sua contribuição nos comentários!

Imagens: O Globo, Jornal Correio do Povo, IG Esporte, Eastonline, Edition CNN, Torcedores, Olímpiadas do Rio 2016, O Globo, Twitter, Promipool.
Com informações de R7, Sport TV, Estadão, O Globo, Globo Esporte.

Deixe uma resposta