A 7ª edição do ‘Pernas, pra que te quero’ acontece no próximo dia 20 de novembro, na cidade de Curitiba. E no post desta semana, você fica por dentro do que é este projeto e como você pode participar desta corrida de rua tão especial.

Você já sabe, nós adoramos te deixar por dentro de vários eventos esportivos que são organizados no decorrer do ano. E nós gostamos ainda mais de divulgar eventos do bem, que são verdadeiras experiências e lições de vida, como o projeto de corrida de rua para adultos e crianças em cadeiras de rodas, conduzidos por corredores voluntários, o ‘Pernas, pra que te quero’.

corrida-de-rua-pernas-praquetequero

Neste ano, o evento que já está na sua 7ª edição, será realizado no dia 20 de novembro, na cidade de Curitiba. E para quem quiser participar, as inscrições já estão abertas. Animou? Então confere o post para você saber como funciona este projeto bacana e como você pode participar desta corrida de rua tão especial.

porta-medalhas-corrida

O que é a corrida de rua ‘Pernas, pra que te quero’?

O projeto ‘Pernas, pra que te quero’ é uma corrida de rua para crianças e adultos com deficiência, organizada pela Associação Paranaense de Reabilitação (APR), em conjunto com a Secretaria de Esporte e Lazer e demais parceiros, em que cada cadeirante é conduzido por três corredores voluntários, capacitados e treinados para realizar o revezamento do trajeto.

O projeto integra crianças e adultos que são cadeirantes ao Circuito de Corridas da Cidade de Curitiba, para proporcionar aos participantes da corrida de rua a emoção de ‘correr’ através das pernas de outros corredores. Com isso, algumas sensações como o vento no rosto, liberdade e felicidade fazem parte de todo o trajeto percorrido por estes guerreiros.

corrida-de-rua-projeto

O objetivo desta ação é mobilizar organizações e a sociedade para que projetos como este sejam replicados em muitas das corridas de rua que ocorrem anualmente no Brasil. Além disso, o projeto visa mostrar que com ações como esta é possível muito mais do que incluir, é também possível transmitir aos participantes a sensação de pertencer. Com isso, a organização do evento planeja ampliar o número de pessoas nesta ação de inclusão social, para muito além dos 73 cadeirantes e corredores que já participaram nas edições anteriores.

Como tudo começou

O projeto foi inspirado na história da geógrafa mineira, Karolina Cordeiro, mãe do Pedro – que aos 10 meses foi diagnosticado com a Síndrome de Aicardi-Goutiéres, uma doença raríssima que o impossibilita de andar e falar, embora seu lado cognitivo esteja preservado. Karolina sempre gostou de corrida de rua e em 2012 percebeu que este esporte seria uma ótima maneira de proporcionar novas emoções ao seu filho. Foi então que ela começou a participar de corridas de rua, empurrando o pequeno em uma cadeira de rodas adaptada.

corrida-de-rua-karolina-pedro
Karolina Cordeiro e Pedro, em uma das corridas já realizadas. “Em muitas corridas, as pessoas me perguntam porque eu corro com ele. Eu respondo: porque o faz sentir vivo, sem deficiência. Nos divertimos, superamos isso juntos”, diz ela.

E a simples atitude de uma mãe que queria proporcionar ao seu filho novas sensações serviu de estímulo para que outras pessoas se espelhassem para dar início a esta ação de inclusão e sociabilização de crianças e adultos, através da corrida de rua, que assim como o Pedro não podem se movimentar, mas adoram se divertir!

Como será o ‘Pernas, pra que te quero’ Novembro 2016?

O ‘Pernas, pra que te quero’ vai ser realizado no dia 20 de novembro de 2016, nos 5 Km da Maratona Internacional de Curitiba. A largada e chegada da prova serão na Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico, na cidade de Curitiba.

Confira no mapa abaixo o percurso da corrida de rua de 5 km:

corrida-de-rua-percurso

Como participar do projeto

Para os cadeirantes que vão participar da corrida de rua e do projeto, a organização do ‘Pernas, pra que te quero’ realiza uma adaptação nas cadeiras de rodas com um sistema de encaixe com uma terceira roda e uma manopla. Essas adaptações são realizadas para dar mais estabilidade e segurança nas cadeiras, além de facilitar a condução dos corredores.

Já para quem quer vivenciar esta experiência de pertinho e ser as pernas de um dos cadeirantes, pode participar da corrida de rua como voluntário e empurrar a cadeira de rodas. Neste caso, as inscrições estão abertas e como toda ajuda é bem vinda, há uma taxa de contribuição no valor de R$89. Para participar, os voluntários devem ter mais de 18 anos e para se inscrever, basta acessar aqui.

corrida-de-rua-criancas

Você também pode ajudar fazendo parte do staff da corrida de rua ‘Pernas, para que te quero’ e participar da organização do evento no dia do treino e da corrida. Os participantes do staff também devem ter mais de 18 anos e contribuem com uma taxa de participação de R$45. As inscrições podem ser feitas aqui.

E se você curtiu muito, muito este projeto, mas não vai poder participar da organização ou como voluntário no dia 20 de novembro, você também pode ajudar colaborando com pequenas contribuições que dão direito a vários produtos, como adesivos, camisetas e bonés. Além disso, você também pode ser um patrocinador deste projeto tão bacana e transformador. Para mais informações acesse aqui.

E a gente termina este post com um vídeo inspirador, com lindas histórias de superação e gratidão que merecem ser compartilhadas e a frase genial que deve ser levada para a vida: “só existe um tipo de deficiência: a atitude negativa”. ;)

Com imagens e informações: pernaspraquetequero.org; nossacausa.com; thomeesantos.com.br

Deixe uma resposta