Neste sábado, (08/10) acontece a mais famosa etapa do circuito de triathlon Ironman, sonho de muitos competidores da modalidade, o Mundial de Kona, no Havaí.

A primeira edição do Ironman no Havaí foi realizada há 38 anos e hoje reúne mais de dois mil atletas do mundo todo, além de voluntários, imprensa e admiradores do esporte que se deslocam para a paradisíaca ilha de Kona, a maior do arquipélago havaiano, para encarar e acompanhar o Mundial de Kona.

E não pense que os atletas que participam deste superdesafio fizeram apenas uma inscrição, compraram as passagens de avião e arrumaram as malas. Não, não é tão simples assim. Participam desta competição apenas os atletas mais bem ranqueados nas 27 etapas classificatórias de Ironman, que acontecem ao longo do ano, em diversos países ao redor do mundo.

mundial-de-Kona-havai

Como surgiu o Ironman no Havaí?

Nós já comentamos aqui no blog, no post sobre o Ironman Florianópolis, como surgiu esta modalidade de esporte. A primeira edição do Ironman Havaí foi idealizada em 1977, pelo comandante da marinha Norte-americana, John Collins, durante uma confraternização, enquanto conversava com alguns amigos companheiros das Forças Armadas sobre as famosas provas realizadas na ilha e quem seria o atleta mais resistente: um nadador, um ciclista ou um corredor?

Para tirar esta dúvida, Collins cogitou a ideia de combinar as três modalidades em uma única competição, em que os participantes deveriam completar 3.800 metros de natação da tradicional travessia Waikiki Rough Water Swim, seguir para 180 Km de ciclismo da famosa Around the Island Bike Race e terminar com 42,2 Km, o trajeto da maratona de Honolulu.

mundial-de-Kona-havai-honaunau-bay-kona
As belas paisagens de Honaunau Bay Kona

Desafio lançado, no dia 18 de fevereiro de 1978, apenas 18 competidores se apresentaram e segundo alguns relatos, o visionário Collins distribuiu algumas folhas de papel contendo o percurso, assim como as regras e as informações: “Nade 3.800 metros! Pedale 180 km! Corra 42,2 km! Vanglorie-se pelo resto da sua vida!”.

Dos 18 competidores, três desistiram ainda no início da prova e outros três não conseguiram concluir o trajeto. O primeiro vencedor do Ironman do Havaí foi Gordon Haller, especialista em comunicação da Marinha, que concluiu o percurso em 11h46m58s. O visionário John Collins completou a prova em aproximadamente 17 horas.

A prova continuou a ser realizada nos anos seguintes e em 1981 deixou de ser realizada no mês de fevereiro, em Oahu, para ser realizada na grande Ilha, em Kona, onde é realizada até hoje, no mês de outubro.

Mundial-de-Kona-havai-natacao

O percurso e os desafios do Mundial de Kona

Segundo o relato de vários atletas, os maiores desafios do Mundial de Kona são de vencer a umidade, os fortes ventos – com rajadas que podem chegar a mais de 40km de velocidade que atrapalham muito o percurso de bicicleta. Além disso, há também a dificuldade em se vencer o sol escaldante, com temperaturas entre 37º e 40º graus, principalmente durante a corrida, além de muitas vezes os atletas enfrentarem o mar agitado na prova de natação.

Mundial-de-Kona-havai-adversidades
Vencer o sol e o vento forte são alguns dos grandes desafios do Mundial de Kona

Confira abaixo o trajeto a ser percorrido pelos atletas que vão participar do Mundial de Kona:

Mundial-de-Kona-havai-percurso

Quem são os Iromans mais rápidos do Mundial de Kona

Listamos abaixo os três melhores tempos gerais realizados pelos atletas que completaram o percurso do Mundial de Kona, no Havaí, e muitos deles são surpreendentes!

1º- 8h03’56” de Craig Alexander, campeão em 2011 e atual recordista.
2º – 8h04’08” de Luc Van Lierde, campeão em 1996.
3º – 8h06’07” de Thomas Hellriegel, vice-campeão em 1996.

Já as 10 mulheres mais rápidas são:

1ª – 8h52’14” de Mirinda Carfrae, campeã em 2013.
2ª – 8h54’02” de Chrissie Wellington, campeã em 2009.
3ª – 8h55’08” de Chrissie Wellington, campeã em 2011.

Dos brasileiros que já participaram do Mundial de Kona, o destaque vai para a atleta Fernanda Keller, que já participou 24 vezes da competição na Grande Ilha, sendo 22 consecutivas. A atleta figurou ainda 14 vezes entre os top 10 e durante seis vezes conquistou o terceiro lugar (1994, 1995, 1997, 1998, 1999 e 2000).

mundial-Kona-havai-atletas-brasileiros
A atleta Fernanda Keller

O catarinense Igor Amorelli estreou no Mundial de Kona em 2013 e tornou-se o brasileiro com o menor tempo na história da mais dura prova de triathlon do mundo. O atleta chegou em 13º lugar na colocação geral masculina, completando a competição em 8h34m59s.

E faltando apenas um dia para a 38º edição do Mundial de Kona, no Havaí, os atletas já estão preparados e concentrados para o grande dia. Neste ano, pela primeira vez foram oferecidas 125 vagas no Brasil para o Mundial de Kona, sendo 75 vagas do Iron de Florianópolis e 50 de Fortaleza, mas apenas 98 foram preenchidas. Os atletas que conquistaram uma vaga para a competição e estão entre os representantes da elite são: a campeã do Ironman Florianópolis 2015, Ariane Monticeli, Igor Amorelli, terceiro colado em Florianópolis neste ano e o campeão do Ironman Copenhagen, Guilherme Manocchio.

mundial-Kona-chegada

Histórias de superação do Ironman de Kona

Em 1981, quando a prova passou a ser realizada em Kona, quem estava por lá presenciou uma das cenas mais famosas e incríveis de superação do Triathlon mundial, que foi protagonizada pela estudante universitária e salva vidas, Julie Moss.

A atleta que liderava a prova começou a sentir o peso da competição nos quilômetros finais. Quando estava quase terminando a prova, em primeiro lugar, foi ultrapassada por Kathleen McCartney, na menor margem de vitória da história do Ironman Havaí: apenas 29 segundos. Julie então lutou contra o cansaço extremo, além da desidratação nos últimos 100 metros da prova, caindo e levantando, chegando mesmo a rastejar até a linha final.

Confira o vídeo abaixo deste momento emocionante de superação!

E aí, curtiu saber um pouco mais sobre o Mundial de Kona, no Havaí, esta prova eletrizante, cheia de desafios e recheada de superação? E para quem quiser acompanhar ao vivo todas as emoções deste superdesafio, neste sábado (08/10), é só acessar o site oficial do Ironman.

Com imagens e informações de: diariodeumatletaamador.com.br; globoesporte.globo.com.br; mundotri.com.br; Ironman.com; 7sherpas.com; triathlon.org.au

  1. Marcos Frias disse:

    Gostaria de saber se existe apenas a opção de se classificar para o ironman do havaí ou se também existe uma competição para qualquer um (amadora)?
    Se só existir a opção de se classificar, existe algum índice mínimo que tenha que ser feito ou é classificação apenas? Não encontro sites ou informações sobre isso. Obrigado

Deixe uma resposta